Escolha uma Página

Você provavelmente lembra da última vez em que checou o óleo do seu carro, calibrou os pneus ou deu aquela atençãozinha para a geometria do veículo, mas, você lembra qual foi a última vez que checou a regulagem dos faróis do seu carro?

Sim, nós sabemos que muitas vezes os faróis do automóvel acabam ficando por último na ordem de prioridade, mesmo sendo um dos itens mais importantes do automóvel, especialmente para quem coloca o pé na estrada e dirige durante a noite.

Quais tipos de faróis existem?

O farol é um sistema de iluminação do seu carro, é ele que vai garantir a segurança e viabilidade da direção, sendo divididos por farol principal, farol de milha e de neblina. Hoje existem três tipos de lâmpadas no mercado, são elas:

  • Lâmpada Halógena: de aspecto amarelado, este é o modelo de lâmpada mais comum, que menos agride a visão, e é utilizado na maioria dos veículos de produção nacional, atendendo as normas da legislação, ele é de baixo custo para a troca e dura em torno de mil horas de utilização;
  • Lâmpada Xenônio: a sua luz é a mais forte dos três modelos e exige um alto nível de cuidado e manutenção para não prejudicarem o motorista que vem no sentido contrário; essa lâmpada é a base de gás xenônio. Dura mais que a halógena e menos do que a LED.
  • Lâmpada LED: ela é mais econômica e tem um bom índice de iluminação, sendo mais eficiente no direcionamento de facho de luz do que as outras, porém os custos de reposição são mais altos e, em caso de customização do veículo, é requerido a autorização do Detran.

Agora que sabe a diferença entre as lâmpadas, confira algumas dicas para manter os seus faróis sempre em dia e acabar economizando na sua troca, aumentando o tempo de vida útil das peças.

#1 A vedação: os grandes vilões do bem estar das lâmpadas do farol são a poeira e a água; pequenas rachaduras exteriores ou interiores e a má colocação/vedação dos vidros, isso pode abrir uma brecha para esses elementos.

Seu farol está suado ou sujo por dentro? Provavelmente há fissuras na peça, procure seu mecânico.

#2 Regulagem em dia: a luz de um farol desregulada pode ser a causa de multas e advertências pesadas, uma vez que pode causar acidentes gravíssimos de trânsito tanto pela luz muito forte ou pela luz muito fraca. É importantíssimo que a regulagem das luzes das lanternas, faróis baixos e altos e luz de neblina, seja feita com frequência a cada três meses ou 10 mil quilômetros, ou então conforme a especificação que venham em seu veículo.

#3 Longe dos buracos e da chuva constante: buracos e pistas irregulares fazem com que seus faróis se desregulam, queimem e até mesmo quebrem em certas partes, uma vez que a sua montagem pode ser danificada através de choques. Por isso manter uma velocidade baixa nas pistas vai ajudar a vida útil desta peça. Evitar batidas em postes, muros e outros veículos então, nem se fala.

Além disso lugares muito úmidos ou com chuva constante podem facilitar a infiltração de água dentro dos faróis, por isso é bom manter o carro protegido da água quando possível. A luz do sol junto com o calor também diminuem a vida útil das lâmpadas, devido a variação da temperatura.

Uma lâmpada queimada é mais fácil de se substituir, porém o sistema de um farol queimado pode geral um problemão mais para frente, por isso é mais fácil cuidar dos faróis agora do que permitir que eles se danifique pelo mau uso.

Teve problemas com seus faróis e precisa trocar as luzes, lâmpadas ou alguma outra peça do seu importado? Aqui na Armazém Autopeças oferecemos a qualidade de peças originais com garantia a preços super acessíveis, venha conferir!