Escolha uma Página

Os carros chineses possuem os preços mais competitivos do mercado, modelos com mais itens de série, bom design e um bom preço de manutenção. Então por que esses veículos possuem tanta dificuldade de serem revendidos e enfrentam um certo preconceito no mercado?

Bom, muito disso vem do fato do histórico das marcas chinesas. Realmente, quando os chineses estavam chegando no Brasil, eles ofereciam muitas das vantagens que oferecem hoje em dia, porém, falhavam na segurança estrutural e em alguns componentes. Outro problema era o pós-venda precário devido às poucas concessionárias, representantes de vendas e a distância com as principais montadoras.

Depois de enfrentar esses problemas, o mercado ficou “preocupado” com os chineses. Porém, hoje em dia você já pode repensar sobre os carros chineses. A indústria já está começando a leva-los a sério por diferentes motivos.

Reconsiderando os carros chineses – Como é a atual situação dos asiáticos

Como dissemos, quando os chineses começaram a chegar no Brasil, no começo dos anos 2000, eles sofreram com a rejeição por parte dos consumidores. Isso aconteceu por motivos de segurança e preocupação com a mecânica. Depois, houve uma explosão de vendas, mesmo com as mesmas preocupações. Com baixo preço e opções completas, os consumidores passaram a adotar os veículos, apesar das possibilidades de defeito.

Os problemas de dirigibilidade e ergonomia ainda existiam e isso fez com que sanções fossem tomadas sobre os veículos, isolando os carros chineses de um mercado mais amplo. As marcas ficaram sem representação por um tempo, até que voltaram com força total nos últimos anos.

Totalmente repaginadas, as grandes marcas chinesas chegaram com força no Brasil mais uma vez, algumas até em parceria com grandes nomes brasileiros.

Temos algumas grandes marcas fazendo barulho no mercado, como a JAC Motors com o T40, um crossover com belo design e mais importante, uma excelente qualidade de montagem e segurança. Essas qualidades também estão presentes no JAC T50. E não podemos deixar de falar da Chery, que teve 50% da marca no Brasil comprada pela CAOA e agora lança veículos produzidos no Brasil com qualidade nacional.

Agora vemos nomes como Tiggo, QQ, T50, X60 e muitos outros como carros de destaque no mercado e com uma excelente qualidade.

Esses são alguns dos exemplos de que os carros chineses estão, aos poucos, ganhando espaço e seriedade no mercado, vencendo o preconceito e caindo no gosto dos consumidores. A tática das montadoras se mantém, com a ideia de preço altamente competitivo e com o maior número de itens de série possível.

Mas, será que apesar da melhora na qualidade, design e conforto, o mercado já vê esses carros com mais seriedade?

Carros chineses no mercado atual

Bom, aparentemente o mercado está muito mais favorável para esses carros sim. Atualmente, com a melhoria do pós-venda e a inegável melhoria na qualidade externa e interna, uma das maiores preocupações dos possíveis consumidores é o problema com revenda.

Se pegarmos, por exemplo, o site Mercado Livre, um dos maiores sites de classificados na internet, podemos notar um grande aumento na procura por esses veículos. Segundo dados do site de classificados, a procura pelos carros chineses aumentou cerca de 30% em um ano. Já as marcas tradicionais americanas, coreanas, europeias e japonesas tiveram uma queda entre – 12% e 23% no mesmo período.

Esse é um fenômeno que acompanha a situação econômica do país. Em tempos de crise, as pessoas buscam por opções mais baratas e com melhores itens de série, até mesmo quando estamos falando de seminovos e usados.

A procura pelos chineses 0 km aumentou em 166%, mostrando que não é apenas a revenda de usados que está se interessando pelos modelos chineses. Entre os mais procurados, o JAC T40 e o Tiggo 2 (ambos SUVs) se destacam por venderem muito bem.

Falando sobre usados, os que têm mais procura entre os chineses são os JAC. O J3 está na frente da lista com 13% das buscas, logo atrás dele vem o J3 Turim, J5 e o Chery Tiggo com 8% das buscas. Os números mostram um excelente crescimento na revenda dos carros chineses, o que é uma boa notícia para alavancar a aceitação dos carros e amenizar o medo de problemas com a revenda do veículo.

Como encarar os carros chineses atualmente?

Acreditamos que a resposta é que devemos encarar esses carros com muito mais seriedade do que antigamente. Todas as marcas estão tentando trazer o melhor possível para o mercado brasileiro, garantindo carros com bastante itens de série e um excelente preço sem perder em segurança.

Com essas notícias sobre o aumento na procura das marcas, principalmente na parte da revenda, é possível pensar de forma otimista sobre os carros chineses e considerá-los como um bom investimento automobilístico, até mesmo para a revenda.

Quanto mais esses carros ficarem populares no Brasil, mais eles terão aceitação de revenda e até mesmo facilidade em reparos. Um setor que provavelmente vai ter um “boom” é o dos SUV, carros de luxo com preço alto.

Os SUVs de luxo chineses, apesar de não serem baratos, ainda têm um preço muito mais acessível que os utilitários esportivos das outras marcas, principalmente em relação às americanas e europeias. Hoje em dia, muitos dos que querem um SUV optam por modelos como o T50 ou o Lifan X80, que são muito mais completos e podem chegar a até R$10.000 reais a menos do que os veículos concorrentes na versão mais básica.

O mercado das marcas chinesas ainda está em seus primeiros passos aqui no Brasil. Mas é provável que em cerca de uma década, ele esteja com a mesma força dos coreanos e japoneses.

E se você está preocupado com a mecânica, saiba que o Armazém Autopeças conta com tudo o que você precisa para o seu carro de marca asiática!